Você já ouviu falar de chunks? Se você é aluno da inFlux você provavelmente já ouvir falar neles. Você sabe como aprender através de chunks ou por que eles são tão importantes?

Antes de entrarmos em detalhes no assunto, gostaríamos de saber, você já teve alguma dessas queixas relacionadas ao aprendizado do inglês?

- Eu estudo há muitos anos e não consigo falar.

- Eu tento falar em inglês, mas não consigo.

- Estudo um monte e na hora de falar, eu travo.

- Faço várias listas de vocabulário, de verbos no passado, de phrasal verbs e na hora de montar a frase não vai pra frente.

- Consigo até entender algumas coisas, mas não consigo montar frases.

- Tenho vergonha de falar.

Essas queixas são muito comuns e o assunto desse post é extremamente valioso e importante para qualquer pessoa que gostaria de resolver essas questões e aprender inglês, ou um novo idioma. Se você conseguir colocar em prática o que ensinamos nesse post, isso pode ser um divisor de águas no seu estudo de inglês e vai mudar a forma com que você entende e estuda a língua inglesa.

Colocando esse conhecimento em prática você se tornará um estudante autônomo, ou seja, independente na língua. Assim, quando você assistir um filme, ouvir uma música, assistir um seriado, você conseguirá aprender através desses meios também.

Pode parecer tudo muito mágico, mas o aprendizado de uma língua não vem do dia para noite, ninguém se torna fluente em uma semana ou em um mês. Mas o estudo não precisa ser chato, tedioso ou difícil. Aprender dessa forma que ensinaremos aqui exige dedicação, prática, repetição, mas você vai ver que faz toda a diferença. Não é fácil, mas vale muito a pena se você conseguir colocar em prática. A forma como você aprende inglês faz diferença!

Agora, como resolver as queixas que comentamos acima? Primeiro precisamos entender o porquê isso acontece. Entender o porquê você trava, não consegue compreender, montar uma frase, etc. O porquê de muitas pessoas até conseguirem ler em inglês e entenderem algumas coisas quando escutam algo em inglês, mas não conseguem falar.

Essas dificuldades todas aparecem por dois motivos: O primeiro é que de forma geral, aprendemos inglês tentando memorizar listas de palavras: vocabulários, preposições, phrasal verbs, verbos no passado, entre outras tantas. Estudamos aprendendo todas as regras gramaticais e decorando seus nomes. Além disso, estamos acostumados a estudar palavras soltas e aprendemos a montar as frases palavra por palavra. Isso acontece com os métodos tradicionais de inglês. E isso tudo acaba retardando o processo de aprendizado, criando os problemas que mencionamos acima.

O outro motivo é que é muito mais fácil aprender e memorizar palavras soltas, no entanto, palavras soltas não comunicam. Veja por exemplo a palavra “porta”, door em inglês. Essa palavra é fácil de ser memorizada. Mas dificilmente usamos a palavra “porta” sozinha em uma frase quando queremos comunicar algo com ela.

Abre a porta pra mim?

Fecha a porta, por favor?

Tranca a porta.

A porta está trancada.

Tem alguém na porta.

A porta da geladeira.

O trinco da porta.

Alguém arrombou a porta.

Todas essas combinações de palavras ou grupos de palavras acima são o que chamamos de chunks. Essas são palavras que frequentemente aparecem juntas. E essas combinações acontecem em qualquer língua!

Então, para você se comunicar não basta saber a palavra door, você precisa saber os chunks. Os chunks são a base da abordagem de ensino chamada Lexical Approach (Abordagem Lexical), criada por Michael Lewis.  Segundo ele, e hoje já provado através de várias pesquisas, em torno de 80% do vocabulário armazenado em nossa cabeça está em formato de chunks e somente 20% em forma de palavras soltas.

Os chunks, também chamados de chunks of language, lexical chunks, lexical items, ou em português: itens lexicais, são as combinações de palavras mais comuns utilizadas por um nativo da língua em um certo contexto. E na hora de falar, usamos os chunks, essas combinações de palavras que frequentemente andam juntas.

Hoje vamos falar um pouco sobre os três tipos principais de chunks: collocations, frases fixas e  frases semi-fixas. Entender como funciona cada um desses tipos é importante para sabermos como usá-los. Vamos dar uma olhada em cada um deles:

  • Collocations

No inglês, assim como em qualquer outro idioma, existem palavras (duas ou mais) que são comumente utilizadas juntas, palavras que combinam entre si e a essas combinações de palavras, damos o nome de collocations. Para entendermos melhor, vamos ver alguns exemplos de collocations, usando a palavra “porta”, em inglês, door, ou seja, ao pensarmos na palavra porta/door encontramos algumas outras palavras que aparecem frequentemente com ela, como vemos abaixo:

to open the door abrir a porta

to close the door fechar a porta

to lock the door trancar a porta

to slam the door bater a porta

to knock on the door bater na porta

Veja alguns exemplos em frases com essas collocations:

Can you open the door, please? Você pode abrir a porta, por favor?

Can you close the door, please? Você pode fechar a porta, por favor?

Can you lock the door, please? Você pode trancar a porta, por favor?

Don’t slam the door, please. Não bata a porta, por favor.

Please, don't slam the door. Por favor, não bata a porta.

Someone is knocking on the doorTem alguém batendo na porta.

A partir das collocations conseguimos aprender muito mais vocabulário, o que faz você aprender de forma mais rápida e efetiva. Então ao invés de aprender uma palavra solta, você pode buscar os collocations (combinações comuns) com aquele vocabulário. Então não aprenda a palavra door isoladamente em inglês, busque aprender as collocations com a palavra door. Veja mais alguns casos:

bedroom door porta do quarto

back door porta de trás

the fridge door = refrigerator door porta da geladeira

E agora alguns exemplos em frases usando collocations:

Can you open the bedroom doorVocê pode abrir a porta do quarto?

Can you lock the back door, please? Você pode trancar a porta de trás, por favor?

Don’t slam the fridge doorNão bata a porta da geladeira.

  • Frases fixas

O segundo tipo de chunk são os fixos também chamados de fixed sentences, eles são frases muito usadas pelos nativos dessa forma e não precisamos mudar ela. Por exemplo, quando encontramos com alguém é comum falarmos “Oi, tudo bem?”, quando agradecemos alguém dizemos “Obrigada.” e a outra pessoa responde “De nada.”. Em inglês, o mesmo acontece, algumas frases são tão usadas daquela forma que quase se tornam uma palavra só. Então, em inglês teríamos para os mesmos exemplos:

Hi. How are you? Oi, tudo bem?

Thank you. Obrigada.

You’re welcome. De nada.

Se você aprender como “uma palavra só”, você tem mais facilidade de usar esses chunks, você não precisa pensar em cada palavrinha. Se aprender o chunk completo o aprendizado fica mais simples, veja mais alguns exemplos:

Nice to meet you. Prazer em conhecê-lo/ conhecê-la.

What do you mean? Como assim? O que você quer dizer?

Merry Christmas. Feliz Natal.

Go figure! Vai entender.

I’m sorry. Desculpa.

Just a second. Só um segundo.

A partir do momento que aprendemos que essas frases são uma coisa só não precisamos ficar montando a frase e assim falamos mais rápido. Ao tentarmos montar a frase palavra por palavra é comum aparecerem frases que não são naturais, que não são usadas por nativos, o que pode gerar um estranhamento ou pode ser que a pessoa não entenda o que você quer dizer.

  • Frases semi-fixas

O terceiro tipo de chunk são os sem-fixos, frases semi-fixas ou semi-fixed sentences. São frases que permitem alteração dentro dela, diferente do chunk fixo, nos semi-fixos podemos alterar determinadas partes da frase para criar outras. Por exemplo, para perguntarmos “Qual é o seu nome?” diríamos “What’s your name?”. Mas se quisermos perguntar “Qual é o nome dela?” diríamos “What’s her name?”, trocamos o “your” por “her” e o restante da frase se manteve. Veja mais alguns exemplos:

What’s your mother’s name? Qual é o nome da sua mãe?

What’s your boyfriend’s name? Qual é o nome do seu namorado?

Conseguimos trocar informações dentro de uma frase, se você entende esse conceito de frases semi-fixas você entende que a partir de uma frase você cria várias outras e isso amplia seu vocabulário de forma muito significativa. Mais um exemplo, agora com present perfect:

Have you ever...? Alguma vez você já...?

Veja como podemos mudar esse chunk:

Have you ever been to Paris? Você já foi pra Paris?

Have you ever been to England? Você já foi pra Inglaterra?

Ou ainda:

Have you ever eaten sushi? Você já comeu sushi?

Have you ever eaten guacamole? Você já comeu glacamole?

Sabendo que esses são chunks semi-fixos você consegue mudar criar mais frases ao invés de tentar montar a frase palavrinha por palavrinha. Veja outro exemplo:

Can you pass me…, please? Você pode me passar..., por favor?

Can pass me the salt, please? Você pode me passar o sal, por favor?

Can you pass me that book, please? Você pode me passar aquele livro, por favor?

Nesse post abordamos três tipos de chunks: collocations, frases fixas e semi-fixas. Se você conseguir colocar essas informações em prática ao estudar inglês, você vai com certeza alcançar o seu objetivo de dominar o inglês mais rápido.

O aprendizado através dos chunks, baseado na Abordagem Lexical, é parte essencial do método de ensino da inFlux. E seu resultado extraordinário vem sido comprovado através dos resultados dos nossos alunos. Portanto, se você quer realmente alcançar um inglês de alto nível em menos tempo, comece desde já a estudar a língua inglesa através dos chunks.