Muitas pessoas estão buscando alternativas para sair do Brasil, principalmente devido aos impactos da crise econômica e aos números do desemprego no país. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 1,47 milhão de brasileiros ingressaram nos índices de desemprego entre 2016 e 2017.

Neste cenário, muitos consideram a possibilidade de mudar os rumos da carreira e surge a dúvida: como trabalhar no exterior e, mais especificamente, onde? Nesse texto, apresentamos ótimas alternativas. Veja!

Os 3 países para se trabalhar na América Latina

Os países da América Latina se destacam entre as opções por duas características principais: a facilidade de adaptação dos brasileiros ao espanhol e a proximidade geográfica com nosso país. 

Selecionamos 3 países que oferecem boas oportunidades de emprego e possibilidade de crescimento em algumas carreiras, o que os torna ótimas alternativas para brasileiros trabalharem no exterior.

Chile

O Chile é considerado um dos melhores países para se morar. Sua capital, Santiago, adquiriu notoriedade por ser a cidade mais inteligente do continente, em função da sua eficiência, inovação e limpeza. Como possui um território muito menor do que o Brasil, o Chile tem menos postos de trabalho. A taxa de desemprego dos chilenos, no entanto, foi de apenas 7% em 2017, com perspectiva de redução em 2018 e 2019

O Chile é ideal para quem busca uma alternativa de como trabalhar no exterior e procura, também, por qualidade de vida, pois o custo médio de vida nesse país é baixo. Outro detalhe é que algumas empresas multinacionais que estão no Brasil também estão se inserindo no Chile, o que possibilita transferências internacionais e crescimento profissional. 

Uruguai

Os uruguaios possuem costumes muito semelhantes aos brasileiros, taxa de desemprego também na casa dos 7% e uma economia estabilizada há 15 anos. São credenciais que tornaram o país um destino promissor para quem está analisando como trabalhar no exterior.

Um dos diferenciais do país é seu alto nível de produtividade. Devido às políticas efetivas, há predomínio dos trabalhos formais, o que garante que a população tenha acesso a benefícios de proteção social.

Outra vantagem do Uruguai é que, graças a um acordo firmado entre os países, os brasileiros têm direito a morar no país vizinho sem a necessidade de visto. Apresentando um documento de identidade e a certidão negativa de antecedentes criminais no Consulado, qualquer brasileiro está apto a morar e trabalhar no Uruguai.

Panamá

Uma das primeiras coisas que chama a atenção no Panamá é a segurança, já que é considerado o país mais seguro da América Central. As demais são o seu baixo custo de vida, a grande oferta de imóveis e seu sistema bancário internacionalizado.

Para quem pensa em se mudar sem emprego, a vida pode não ser muito fácil, pois, além de o currículo ser praticamente inválido neste território, eles costumam priorizar os panamenhos. Porém, há duas grandes possibilidades e são elas que colocam esse país entre as opções de quem pensa como trabalhar no exterior.

Uma delas é em caso transferência. Além da facilidade de já ter um emprego garantido, a média salarial de um trabalhador internacional expatriado é incomparavelmente maior. Outra opção é ser empreendedor, pois o governo facilita na obtenção de vistos de trabalho e oferece isenções de impostos para quem quer investir no país.

--

Agora que você conhece formas de como trabalhar no exterior, lembre-se que, para conquistar as vagas e ter sua carreira impulsionada, é imprescindível ter o domínio do espanhol nesses 3 países. Conheça o curso de espanhol da inFlux e comece a planejar a sua mudança!